Viagem | quarta-feira, 2 de agosto de 2017
Destino: Tigre, Argentina – Parte #03

Continuando a série de posts que fiz sobre a minha viagem à Argentina (saudades!), vou falar de Tigre, uma cidade que fica a 33km da capital Buenos Aires. Foi um passeio de um dia e deu pra aproveitar a feirinha linda que tem por lá, bem como apreciar a bela vista do porto.

Chegar lá é bem fácil e dá pra ir de trem ou de ônibus. Entre as duas opções, fomos orientados pelo nosso anfitrião a ir de trem. Preciso falar que essa viagem foi muito agradável. Apesar das ressalvas de que trem é um transporte mais “inseguro” – a mesma sensação que temos por aqui – foi algo que mesmo depois de anos me deixou marcada na memória.

Olhando pela janela, as paisagens verdinhas corriam rapidamente com o som do maquinário. As cadeiras quase vagas ressaltavam que aquela viagem não era tão turística, era um trajeto mais comum de dia a dia. De repente, um grupo de poucos argentinos começaram a entonar notas e desbravaram a cantar ao som de um violão. Não me recordo da música, mas a cena ficou perfeitamente gravada na minha cabeça. Uma manhã de sol, com um clima muito agradável e quase frio, vendo a paisagem passar ao som de uma música local cantada pelos próprios passageiros. Parecia a cena de um livro.

Saindo da estação de Tigre, já dava pra ver boa parte da cidade regada pelo  rio e diversas embarcações no porto. Uma vista de cidade pequena, com um comércio rico em souvenirs, comida típica e muitos artefatos de decoração. Sério, eu pirei no Porto de Frutos! Queria levar tudo. Ainda bem que a cidade ficava a quilômetros de Buenos Aires e, claro, de Fortaleza. Difícil despachar as lindas coisas de arquitetura. Então me consolei comprando doce de leite em variedades, além de alguns souvenirs.

Foi em Tigre também que experimentei a típica parrilla argentina. Bom, pra decepção do meu amigo Ezequiel, não gostei taaanto. Mas aconselho para os amantes das carnes com muita gordura. O churrasco era praticamente isso – e teve até uma leve discussão com o garçom sobre as partes servidas. Afinal, lá as pessoas parecem conhecer muito bem os cortes bovinos e, quanto mais gorduroso, mais caro fica o prato por ser uma parte mais nobre. Foi bom para conhecimento, mas acabei ficando nas partes mais triviais – que estavam muito gostosas – com aquela batatinha típica noisette.

O que fazer em Tigre

Além da feirinha de artefatos e dos restaurantes com a parrilla, você também pode aproveitar outros passeios:

Barco e Catamaran

Os barcos saem em passeios de 1h a 2h do Puerto de Frutos, e percorrem as margens do Rio Tigre e do delta.

Museus

A cidade possui três museus: o naval, o museu de arte e o museu da reconquista. Os três contam um pouco da história local e possuem patrimônios históricos desde a década de 30.

Casino Trilenium

Se você é fã de jogatinas, pode se aventurar no cassino, que tem os mais diversos jogos, restaurantes e salões, além de shows aos fins de semana.

Parque de la Costa

Um parque de diversos que é um dos maiores do país, com brinquedos, montanhas russas e perfomances.

Conta pra mim se você já visitou Tigre e o que mais gostou de lá. Um beijo e até amanhã!



Acompanhe o Boas Dicas também nas redes sociais: @blogboasdicas e fb.com/blogboasdicas!

---

Deixe seu comentário!




(*) campos obrigatórios.