Boas Dicas · Viagem | segunda-feira, 14 de agosto de 2017
Guia do Ipark: como chegar, o que fazer e dicas para curtir melhor o dia

Apesar de morar apenas a 30min do parque, esta foi a primeira vez que fiz uma visita. E, para quem é fã de atividades próximas à natureza – sejam elas radicais ou não – o parque é uma ótima pedida. Neste post, vou fazer um mini guia de como é passar um dia por lá e darei algumas dicas que farão vocês aproveitarem ainda melhor.

AtraçõesComo ChegarEstacionamentoArmáriosAlmoço e RefeiçõesPacotes

A primeira dica que dou a vocês é: chegue cedo. O parque funciona de 10h às 17h, e o local é enorme. Então, se você pretende ir para aproveitar as atrações, o ideal é chegar na hora que está abrindo para não perder nada, porque leva um pouco de tempo entre chegar em uma atração e outra.

Atrações

O parque é cheio de atividades, das mais leves às mais puxadas. Na foto abaixo, vocês podem ver todas disponíveis, bem como no site. Mas vou falar um pouco das que eu realmente experimentei: tirolesa, arco-e-flecha, arvorismo, passeio de caiaque, passeio de lancha, tour pelo Museu e trilha ecológica.

A tirolesa, sem dúvida alguma, é a mais divertida. Fui MORRENDO de medo, porque comecei pela mais alta – aqueeelas bem doidas – mas fui! Aí depois que você começa a cair e vê toda aquela paisagem linda, já dá vontade de ir novamente. Achei a equipe dos técnicos bem treinadas, porque eu tava muito nervosa, e eles me acalmaram e tals. Vai na fé que o passeio é mara!

O arco-e-flecha foi minha segunda atividade favorita. Descobri que sou PÉSSIMA de mira – kkkk, mentira, eu já sabia – mas ainda assim, é muito instigante, e você quer continuar tentando. Uma dica é: não segure o arco com a corda puxada por muito tempo, porque ele vai tremer e a flecha vai parar em outra direção. Seja firme e atire! Ah! E proteja beeeem o braço que segura o arco – acabei saindo com um roxo de lá porque não mantive uma postura legal. Mas foi bem divertido, adorei!

O tour pelo museu também é ótimo, especialmente se você vai com seus pais, porque tem muitas referências culturais e, ao fim, você tem direito a uma degustação de cachaça – que pode ser de Guaraná, Limão, Canela, 150 anos ou 160 anos. Outros passeios mais tranquilos são o caiaque, a lancha e o stand up paddle.

Pausa para o almoço

Dentro do parque, existe um restaurante regional muito bem abastecido, limpo e com um preço acessível: em torno de R$5,32. Adorei o self-service, porque tem opções para todos os tipos de dieta, e a comida estava uma delícia. Ao entrar no parque, você ganha uma degustação de caldo de cana, que pode ser pedido dentro do restaurante.

O restaurante tem duas áreas, uma climatizada e outra aberta. É um local bem tranquilo e dá tem uma área externa para sentar e relaxar. Também possui banheiros e fraldários para quem vai com crianças menores.

Guarda-volumes, cartão consumo e algumas dicas

Para fazer algumas atividades, você pode guardar gratuitamente suas coisas em um guarda-volumes. Ele cabe uma mochila e uma toalha e chinelos. Mas não leve uma bolsa muuuito grande para não ter problemas.

Além do guarda-volumes, ao entrar no parque, você recebe um cartão de consumo. Esses cartões facilitam muito a vida, porque você pode deixar a carteira dentro da mochila e levar apenas ele para consumir o que quiser. Na saída, você paga o que consumiu, e o passeio fica mais prático.

Uma ótima dica é: leve uma mochila com toalha e roupa de banho. La é quente, e você pode querer se refrescar nos chuveiros ou no açude. Algumas atividades molham (como wakeboard e tirolesa molhada), então vale ir com roupa de banho. Não se esqueça do protetor solar e use roupas leves, de preferência, leve um tênis e uma chinela.

O que indico é começar pelas atividades secas e, depois, partir para as molhadas, porque algumas atividades você não pode fazer se estiver molhado. Além disso, coma sempre algo leve para não se sentir mal ou atrapalhar as atividades que precisam de maior esforço físico.

Como Chegar e Estacionamento

O Ipark fica a 30 minutos de Fortaleza e, dependendo de onde você mora, o caminho mais fácil para chegar é seguir rumo à CE065. Fui numa rota e voltei em outra e preferi ir direto pela Avenida Augusto dos Anjos até chegar no Maracanaú e, então, pega a CE065. Seguindo pelo anel viário o engarrafamento foi muito maior, sem contar que a via não está nada boa de rodar, cheia de buracos. Melhor ir por dentro da cidade até chegar ao Maranguape, que a via está bem mais cuidada.

Antes de chegar ao parque, é preciso andar por uma estrada de piçarra (são 5km) de mão dupla. Pra mim, foi tranquilo e fui num carro de passeio normal. Porém, a via é meio escorregadia. Mas basta se atentar e seguir numa velocidade adequada. Dentro do parque há um estacionamento amplo e gratuito, que fica bem em frente à bilheteria.

Pacotes

Existem três pacotes: o pacote aventura II, o pacote aventura I e a entrada normal. O pacote aventura I custa R$94,00 e dá direito a entrada inteira e todas as atividades do parque, exceto o passeio a cavalo e pônei, iClubinho e Paint Ball. O pacote aventura II custa R$78,00 e dá direito a meia-entrada e algumas atividades: visita ao Museu da Cachaça + passeio de Jardineira + 01 Copo de Caldo de Cana + 01 Dose de cachaça.

Já a entrada normal custa R$32,00 (tem meia-entrada também), e você paga as atividades por fora. A maioria custa em torno de R$20,00, mas algumas são gratuitas, como o caiaque. Ambos os ingressos dispõem de 10% de desconto quando compradas pelo site.

É isso pessoal! O Ipark é lindo e parece uma grande fazenda. É ótimo para ir com a família, tanto para as atividades de aventura, quanto para relaxar e ficar próximo à natureza. Escolha o que você mais gosta e aproveite!

Ipark Complexo Turístico
Telefone: 85 3341-0407
Site: ipark@ipark.tur.br
No waze, procure por Ipark Complexo Turístico

 



Acompanhe o Boas Dicas também nas redes sociais: @blogboasdicas e fb.com/blogboasdicas!

---

Deixe seu comentário!




(*) campos obrigatórios.