Trilha do Café | terça-feira, 29 de agosto de 2017
#TrilhadoCafé – Café Havanna Buenos Aires x Fortaleza

Se tem uma coisa incrível sobre viajar é conhecer novas culturas. E, quando falo de cultura, me refiro a tudo que ela engloba, inclusive, a gastronomia. A gente sabe que a comida fala muito sobre cada lugar e uma das mais curiosas surpresas que tive ao sair do país foi ver que até aquele mais típico fast food é diferente ao cruzar a fronteira.

Visitei a Argentina há alguns anos atrás. Sobre essa experiência, você pode ler em alguns posts feitos no blog. E, sem dúvidas, uma das coisas que eu amei lá – além das banquinhas de flores em cada esquina – eram os Cafés Havannas. Muito típico, muito fácil de achar e virou um ponto de parada a cada fim de tarde ou dia mais frio. Era bom demais tomar um cafezinho com um alfajor para esquentar depois de uma caminhada pela neblina.

Café Havanna – Buenos Aires

Até que, depois desses anos, chegou à Fortaleza o nosso próprio Café Havanna. Fui logo que inaugurou, mas achei melhor voltar algumas vezes até estabelecer uma opinião para poder comparar os dois momentos: o café com doce de leite argentino de Buenos Aires e o café com doce de leite ali no shopping Iguatemi.

A primeira diferença que vi foi na empanada. Que, pra falar a verdade, na época nem me lembro de ser servida nos Cafés Havanna de lá. Acabei provando em outros locais, mas elas eram todas bem parecidas: massa bem fininha e recheio “cozido”. Aqui, o sabor foi um pouco diferente, achei a massa um pouco mais consistente. E o tamanho reduzido. Mas tão gostoso quanto.

Empanada de Buenos Aires

Café Havanna – Fortaleza

Em Buenos Aires, comi todos os tipos de alfajores. E também as famosas ‘medialunas’ – os croissants que vêm acompanhados de manteiga e doce de leite. Lá em Buenos Aires vinham sempre de dupla e foi lá que aprendi que essa mistura dá certo. Mais uma vez, achei tudo parecido, com a diferença de que o croissant daqui é um pouco mais firme. Fiquei pensando que talvez seja o gosto da cidade, que faz mais sucesso assim.

Café Havanna – Buenos Aires

Café Havanna – Fortaleza

O doce de leite tem o mesmo sabor, assim como o do alfajor. Até pelo preço, dá pra dizer que ambos são importados. Apesar da franquia dizer que veio com uma redução significativa no valor, ainda sai bem caro pagar R$6 num mini alfajor – quando lá eu comprava a 2 pesos o alfajor de tamanho grande. Uma pena para quem virou fã da marca, mas uma vez que os alfajores da Havanna já eram vendidos aqui por este valor, acredito que os impostos brasileiros tenham sua boa contribuição.

Na Argentina, os cafés eram bem aconchegantes, com uma arquitetura bem típica. Ficavam na rua, praticamente em cada esquina. Era uma escapatória para o clima frio, uma delícia. Aqui, esse cantinho se perdeu. Virou mais um café no meio do shopping, com um atendimento que ainda precisa melhorar – e eu tô torcendo pra dar certo.

Café Havanna – Fortaleza (valores em reais | foto: boas dicas)

Café Havanna – Buenos Aires (valores em pesos argentinos | foto: Google)

Vou continuar indo de vez em quando, porque o produto é de ótima qualidade e me traz boas lembranças. Mas fico na torcida por preços mais acessíveis!



Acompanhe o Boas Dicas também nas redes sociais: @blogboasdicas e fb.com/blogboasdicas!
Comentários atuais >>
  • Em 1 de setembro de 2017 às 2:31 pm,
    Priscilla disse:

    Fiquei com muita vontade de sentar e provar algo, mas os preços me assustaram… Sinceramente, acho que teria valido a pena fazer uma boa divulgação e terem colocado a loja num Open Mall, como o Jardins, ali na Desembargador Moreira, ou na rua mesmo. Bom, de qualquer forma, com sua matéria, sabendo que os sabores (sobretudo do doce de leite) são bem parecidos, eu vou visitar lá assim que possível! :***

---

Deixe seu comentário!




(*) campos obrigatórios.